19 de setembro de 2016

O Fulgor das Amoras


Primeiro era a renúncia
desprendendo, minuciosa,
os ganchos nascidos
 - por experiência -
no coração.

Depois,  o fulgor das amoras
a converter tuas lavouras
em aço de memórias já devastadas
nessa era extrema,
quando um susto no tempo
desintegra tua viagem.

Eles são muitos, eu sei - os bárbaros-
Por isso estabeleceste vasta demora;
Para que a verdade principal
não execrasse tua solidão.

Solicitas à noite
o banquete dos alvos
com Fúrias inalcançáveis.

Mas não há recompensa
para o silêncio
se o ordinário te atravessa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário